• Home
  • Blog
  • Livros
  • Geografia da Soja III: novas fronteiras da técnica no Vale do Araguaia (2009)

Geografia da Soja III: novas fronteiras da técnica no Vale do Araguaia (2009)

Geografia da Soja III: novas fronteiras da técnica no Vale do Araguaia

Organizadoras: Júlia Adão Bernardes e Roberta Carvalho Arruzzo
Ano: 2009

Este livro nasceu com a elaboração do projeto “Fronteiras em mutação na agricultura moderna na BR-158 mato-grossense”, aprovado pelo CNPq e desenvolvido pela equipe do Núcleo de Estudos Geoambientais (NUCLAMB) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Para conhecer melhor que tipo de mudanças vêm acontecendo nas fronteiras do Vale do Araguaia, foi necessário nos aproximar da mesma através do trabalho de campo realizado em julho de 2007, o qual despertou em nós ideias, reflexões, dúvidas e estímulos novas maneiras de pensar.

A investigação de campo reuniu profissionais de diversas áreas, significando em esforço no sentido de “resistir àquilo que separa, desintegra e distancia, mesmo sabendo que a separação, a desintegração e o distanciamento ganharão a partida” (Morin, 1994: 274). Assim, o sociólogo João Carlos Barrozo e sua mestranda Aparecida, o historiador Vitale Joanoni Neto e suas alunas de graduação, todos da Universidade Federal de Mato Grosso, vieram juntar-se ao grupo NUCLAMB, representado por nós, Angelo, Fábio, Brandão e Osni, enriquecidos ainda com a participação da arquiteta Luciana Pinto, doutoranda da Universidade de Barcelona e do mestrando Luciano Duque Jardim, do CPDA (UFFRJ)

(…)

O que nos ensinou esse lado do Vale do Araguaia? Ajudou-nos a compreender as ideias, opiniões e crenças de tantas pessoas, como chegaram a elas, e por quê.

Como lembra Morin, a crueldade é a parte constitutiva do universo, seja o do ser humano, seja o da sociedade. No Vale do Araguaia, a crueldade também foi parte constitutiva da produção do território, particularmente nos anos 70. Entretanto, Morin também nos lembra que as forças fracas de associação, de agregação, de união, de resistência são capazes de se estender e combater a crueldade que se manifesta na forma de egoísmo, indiferença, voracidade pelo dinheiro, propriedade, poder, e de resistir à desintegração, plantando a esperança.

A partir da percepção de que também fazemos parte dessas forças fracas, nos esforçamos para reunir nossas reflexões e apresentá-las em forma de livro, apesar de seu caráter experimental e de construírem trabalhos conjunturais, mas que podem servir para desenvolver novas ideias e converter-se em novos instrumentos de pesquisa.

Sumário

Prefácio
Ana Clara Torres Ribeiro

Apresentação
Vale do Araguaia: contradições de uma fronteira agrícola moderna
Júlia Adão Bernades
Roberta Carvalho Arruzzo

Modernização: a lógica do capital e o direito dos excluídos
Júlia Adão Bernardes

“Ocupando” o Vale do Araguaia: encontros e conflitos entre diferentes territorialidades durante o século XX
Roberta Carvalho Arruzzo

Práticas espaciais e difusão da agricultura de precisão na Microrregião de Canarana- MT
Luís Angelo dos Santos Aracri

Desmatamento, agricultura moderna e políticas públicas em Mato Grosso: novos paradigmas, antigas limitações
Fábio Giusti Azevedo de Britto

Movimentos sociais no Vale do Araguaia – MT
José Bertoldo Brandão Filho